7.2.11

Melhor não...

E então, quem estava lá todo disposto a ser um belo e vigoroso varão de Deus á meu dispor e sabor? Ele mesmo!!!! Que me causou arrepios, suspiros e animação. Que me fez andar inúmeras lojas atrás de uma calcinha 100% algodão que não fosse infantil como as minhas. Que me fez esquecer um quase grande talvez possível amor... E ele estava tão disposto, vistoso, saboroso e vigoroso quanto antes. Mas eu, apesar de ter ficado muito empolgada á princípio, não mantive a ereção necessária para penetrar na vida real. O que mais além de uma transa se ganha, quando não se quer apenas transar, nem namorar, nem casar , nem coisa alguma? Quando não se quer nada, além de ter certeza de que seu poder de atração ainda existe, só pra ficar mais tranqüila quanto seu poder sobre os homens? Pensei nas milhares de possibilidades de um reencontro. O que vestiria, onde nos encontraríamos. O que eu tinha feito desde a última vez que o vi. Para ter coisas legais pra contar... Mas nem as pernas de jogador de futebol, nem seus olhos cinzas, nem sua cueca box branca, nem sua conversa agradável, nem suas vergonhas perfeitas, dignas de serem expostas em revistas adultas me fizeram sair novamente atrás de calcinhas mais sexys. Talvez eu precise tomar algum chá para aumentar meu CHI sexual. Talvez esteja apática para o sexo, mas a verdade é que me sinto bem assim. Sem grandes alterações dentro e fora do meu corpo. Sem precisar estar sempre depilada, de unha feita e calcinha bonita. Talvez porque eu seja bem careta e mesmo sabendo que o sexo seria maravilhoso, não gosto de sair apenas por isso. Gosto do romance, da empolgação das dúvidas sobre o futuro. Não da certeza de que aquilo será mais uma vez uma das melhores transas da sua vida e ponto final.

Um comentário:

J.R. disse...

Muito bom o seu texto!!! Bem escrito e divertido!!! Parabéns pelo blog. Abraço.